Rolar para cima

Miller, J.-A.

Mulheres e semblantes I e II

Nessas duas conferências, Jacques-Alain Miller, apoiando-se na experiência analítica, procura responder a questão sobre a existência de afinidade entre as mulheres e os semblantes e por outro lado a aproximação delas ao real. No primeiro caso, pensa o cinismo feminino, exemplificando com a novela Zazie no metrô de Queneau, no segundo caso aponta o real com Medeia, peça de Eurípedes. Propõe uma clínica “feminina” a partir da posição ante o “menos” e nessa orientação define a expressão mulher com postiço, esclarecendo a ambiguidade no conceito de mulher fálica. Por fim, explora, nas duas fórmulas de Lacan sobre a sexuação, o desejo masculino e o feminino assim como o final de análise.

Leia mais

Eric Laurent

Os efeitos da psicanálise no tecido da civilização

Em entrevista, Éric Laurent fala sobre a experiência de aplicação terapêutica da psicanálise; distingue a psicanálise das psicoterapias e da ciência a partir das perspectivas de felicidade e bem-estar; discorre sobre o caráter epidêmico de algumas patologias atuais, tais como a depressão, o autismo e o TDAH; relaciona arte e psicanálise a partir da obra produzida; fala da importância de os analistas distinguirem a violência entre as manifestações da pulsão de morte.

Leia mais

Marie-Hélène Brousse

Democracias sin padre

Mi objetivo, durante este Fórum “Deseos decididos por la democracia en Europa” no es, ni que compartáis mis convicciones de ciudadana ni embarcarme en una crónica política, puesto que no tengo el gusto ni la habilidad. No veo más que una razón para tomar aquí la palabra: mi práctica, larga ya, del psicoanálisis de orientación lacaniana.

Leia mais

Marcus André Vieira

A anatomia e seus destinos

Gostaria de apresentar algumas das questões que o debate em curso na cultura com relação à explosão dos gêneros nos coloca, a nós analistas.

Que explosão? São 56 opções para definição de gênero de alguém que se inscreva hoje no facebook americano…

Leia mais

Angela C. Bernardes

Aí estamos

Em célebre artigo de 1925, Freud aborda as “consequências psíquicas da diferença anatômica entre os sexos” e hoje nos propomos a recolher, entre os membros da Escola Brasileira de Psicanálise e demais integrantes do Campo Freudiano no Brasil, as consequências para a psicanálise da “queda do falocentrismo”. Ora, sabemos que a lógica fálica

Leia mais