Rolar para cima

Catando prosa e poesia


XXII Encontro Brasileiro do Campo Freudiano - 5 de dezembro de 2018 - 0 comments

Em Leituras da Clínica, numa mesa sobre “Despertar a enunciação”, foram apresentados três casos clínicos e duas conversações em uma escola, onde se teceu de forma muito fina a clínica com a teoria da queda do falocentrismo na adolescência. No despertar da adolescência, trabalhou-se como esses jovens puderam se servir do pai para, cada um a seu modo, encontrar uma amarração própria e um lugar no laço com o Outro.

A partir da questão que atravessava todos os casos, “não sei”, esses jovens conseguiram sob transferência construir seu sinthoma a partir do não saber.

No caso de Bruna Brito, vemos uma adolescente que apresentava um S1 avassalador “só faço merda”, construir uma escansão, dúvida na certeza do Outro especular que a levava aos actings out, assim como um lugar próprio a partir desse vazio deixado em aberto pelo ’não sei” transferencial. No caso de Fernanda Costa, a partir do semblante “fashion” da alíngua da transferência, uma jovem conseguiu uma saída dos cortes que produzia especularmente com sua colega para tratar o não reconhecimento e fenômenos do corpo. A conversação de Bernardo Carneiro em uma escola produziu um descentramento do aluno que ocupava o lugar de mestre, descortinando o véu recalcado do não querer saber do sexual em um grupo de meninos da segunda série do ensino médio em uma escola pública. Por fim, Elaine Rocha apresenta um caso de um jovem que vai da errância da transgressão, construindo um pai com as bricolagens contingentes de sua origem.

Vale também lembrar que essa discussão foi finamente causada pelos comentários clínicos e singulares tanto de Maria do Rosário do Rego Barros quanto da coordenadora Valeria Ferranti.

Constatei com grande satisfação, nessa mesa, que jovens analistas se servem com muita propriedade do ultimíssimo Lacan para ler Freud e seus casos desbussolados de pai na neurose reatualizando conceitos clássicos como recalque, função paterna e o próprio falo. Todos estão de parabéns, bela transmissão!